Srimati Jahnava Devi

Por Kalachandji Devi Dasi (HDG)

“sri-jahnava-pada-padma koriya smaran dina krishna-dasa kohe nama-sankirtan”

Lembrando os pés de lótus da consorte do Senhor Nityananda, Sri Jahnava Devi, este humilde servo do Senhor Krishna canta as glórias dos Santos Nomes do Senhor.

Krsnadasa Kaviraja Goswami

Conhecida também como Jahnava Isvari, Srimati Jahnava Devi é filha do brahmana Suryadas Parkel, e a segunda esposa do Senhor Nityananda prabhu – sendo sua irmã, Vasudha, a primeira esposa – e representou um papel fundamental na organização da nossa tradição vaishnava como guru e líder do movimento de sankirtana do Senhor Chaitanya.

Assim como Nityananda prabhu é considerado uma encarnação de Balarama, Jahnava e Vasudha são consideradas como encarnações de Varuni e Revati, respectivamente. Porém, há também a crença de que ela possa ter sido uma encarnação de Ananga Manjari, irmã de Srimati Radharani.

Jahnava Devi não teve filhos, mas sua irmã Vasudha Devi, deu à luz a Virabhadra (ou Virachandra) Goswami e Ganga Devi, encarnações de Kshirodakashayi Vishnu e do rio Ganges, que Jahnava ajudou a criar como madrasta e tia. Após sua irmã abandonar o corpo, Jahnava criou os sobrinhos, responsabilizando-se pela educação material e espiritual.

Sempre muito ativa dentro do movimento do Senhor Chaitanya, após o Senhor Nityananda ascender ao mundo espiritual Jahnava tornou-se sua sucessora como principal líder e propagadora do Movimento de Sankirtana e foi responsável pela organização dos padrões que existem até hoje na nossa tradição Gaudiya, tendo aprovado as inovações na prática de sankirtana bem como as formulações teológicas sobre a natureza de Chaitanya Mahaprabhu e seu aparecimento, baseado no material que Narottama e Srinivas Acarya haviam trazido de Vrindavan.

Como diksa-guru, deu iniciação para inúmeros devotos, inclusive seu sobrinho Virabhadra, que testemunhou a divindade de sua tia quando esta manifestou sua forma de 4 braços durante afazeres cotidianos. Compreendendo que não se tratava de uma pessoa comum, Virabhadra imediatamente desejou abrigar-se em seus pés de lótus, sendo por ela iniciado.

Durante as viagens que fazia para fortalecer o vaishnavismo na Bengala, Jahnava converteu muitos ateístas por onde quer que andasse, transformando-os em seus discípulos. Dentre várias histórias que atestam suas qualidades divinas, podemos citar um caso que aconteceu durante uma de suas viagens, onde ladrões tentaram roubá-la, no entanto, quanto mais andavam para se aproximar do grupo que estava acampado mais longa a estrada ficava, e os poucos metros de distância pareciam que não tinham fim. Percebendo que aquilo não era comum, os ladrões prestaram reverências a quem tivesse apresentando aquelas manifestações divinas e pediram perdão. Então o caminho voltou ao normal e eles puderam se aproximar. Reconhecendo tal divindade em Jahnava, prostraram-se a seus pés e tornaram-se seus discípulos.

No primeiro festival de Gaura Purnima (aparecimento do Senhor Chaitanya) após a partida de Chaitanya Mahaprabhu desse mundo material, foi organizado por Srila Narottama Dasa Thakura um grande festival Kheturi, que contou com a presença de todos os grandes vaishnavis e vaishnavas da época. A presença mais esperada era de Srimati Jahnava Isvari, que agraciou a todas e todos com seu darshan e coordenou pessoalmente a cozinha do festival e a instalação das deidades. É dito que pela misericórdia e potência espiritual de Jahnava Devi, Sri Chaitanya Mahaprabhu apareceu pessoalmente no festival junto com Seus Associados do Panccha Tattva e dançaram em êxtase no festival para depois partirem novamente ao mundo espiritual.

Sri Jahnava Ghat
Sri Jahnava Ghat – local onde Jahnava Isvari se banhou quando esteve no Radha Kundha. É dito que ela teve uma visão transcendental de Krishna tocando flauta junto com Radharani, Lalita e outras sakhis, o que a fez entrar num profundo êxtase e desmaiar de júbilo



Em seu Bhakti-ratnakara, Śrī Narahari Cakravartī descreve alguns passatempos transcendentais de Jahnava Isvari e pondera “Quem sou eu para entender as atividades extraordinárias de Sri Jahnava Isvari?”

É dito que Srimati Jahnava Isvari deixou esse mundo material no templo de Radha-Gopinatha em Vrindavana. Ela teria se fundido a uma deidade à esquerda de Gopinatha que ela mesma havia colocado. Assim, no templo de Radha-Gopinatha Ananga manjari é adorada à esquerda de Gopinatha, tendo Radharani à direita.

Shrila Thakura Bhaktivinoda oferece esta oração a Jahnava Mata em Kalyana-kalpa-taru: 

“Oh Jahnava Devi! Pelo poder de suas qualidades divinas, seja misericordiosa com esse seu servo. Afaste essa ilusão que me atormenta. E me alivie da existência material. Deixe-me me abrigar aos seus pés de lótus. Você é Nityananda-sakti, a energia divina do próprio Senhor Nityananda. Você é a guru de Krishna bhakti. Seja misericordiosa comigo e me conceda a sombra de seus pés de lótus, que são como uma árvore dos desejos. Você libertou inúmeros pecadores abomináveis. Por favor, me entregue da mesma maneira. Hoje, orando por sua misericórdia, este pecador humilde cai aos seus pés sagrados. “

Bibliografia:

CAKRAVARTI, Sri Narahari. Bhakti-ratnakara: The Jewel-filled Ocean of Devotional Service, Ras Bihari Lal and Sons, 2006

https://secdamulheriskcon.wixsite.com/oficial/vedaseamulher, acesso em 26 de abril de 2020

https://iskconvrindavan.com/2019/05/13/srimati-jahnava-devi-appearance-day/, acesso em 27 de abril de 2020

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *